fbpx

Sono e Dor

  • 21 de fevereiro de 2019
  • por: Dr.ª Thaysa Greve

A qualidade do sono é importante tanto para a saúde física quanto para a saúde mental.
Dormir não é somente um estado passivo de descanso e recuperação. Durante ele ocorrem processos metabólicos importantes para a saúde de todo o organismo.
O sono é dividido em duas fases: REM e não REM.
Durante o sono REM ocorrem os sonhos, e há a integração cerebral das atividades vividas durante o dia, relacionada ao aprendizado por exemplo.
O sono não REM é o sono profundo e algumas das suas funções importantes são:
✔️Liberar o hormônio GH. Este é o hormônio do crescimento. Relacionado ao crescimento nas crianças e na reparação de lesões e ganho de massa magra em adultos.
✔️”Fabricar” proteínas. O que é importante para a reparação de danos musculares e em qualquer tecido corporal, além
do ganho de massa muscular.
✔️ Inibir a degradação de moléculas nutritivas. Esta parte do sono é essencial para a recuperação de energia e regeneração.
Durante o sono o sistema digestivo diminui sua atividade e outras substâncias também serão inibidas, como o cortisol, que é o hormônio relacionado ao estresse, mostrando a importância do sono para a sua regulação.
Ele também protege o sistema imunológico e ajuda a organismo a combater infecções.

Em pessoas com dor crônica:
✔️44-89% tem queixas relacionadas ao sono.
✔️Até 99% dos pacientes com dores musculoesqueléticas e fibromialgia tem problemas com o sono.
✔️50% das pessoas que têm o sono ruim tem dor crônica.

A ma qualidade do sono diminui o limiar doloroso, ou seja, a pessoa que dorme mal tende a sentir mais dor.
O sono profundo serve também para o controle da dor e pode predispor a dores por todo o corpo, caso seja insuficiente.
Outro mecanismo que pode estar envolvido é que o sono “picado” ou a insônia facilitam a inflamação.
Embora seja claro que a qualidade do sono influencie na dor, estudos ainda estão sendo realizados para o entendimento completo deste mecanismo.
O que é certo é que a dor piora a qualidade do sono, e a a falta de sono também piora a dor.

✔️O que fazer para melhorar?
-Técnicas de relaxamento e meditação são interessantes para ajudar na qualidade do sono e em eventos emocionais que possam estar interferindo.
-Osteopatia e outras metodologias fisioterapêuticas são interessantes, pois estimulam o sistema nervoso autônomo a se regular, auxiliando na qualidade do sono.
-Atividade física também é importante para a saúde do sono.
-Regular a alimentação saudável, evitar alimentos de difícil digestão à noite e evitar se alimentar próximo ao horário de dormir para que o corpo não seja obrigado a metabolizar alimentos, em um momento que serve para regeneração e metabolismo hormonal.

Referências: Ravagnani, J.S; Crivelaro, P.M.S; Qualidade de sono e percepção da qualidade de vida dos profissionais de enfermagem de uma unidade de terapia intensiva. 2010.
Forcelini, C.M; Distúrbios do sono e dor crônica. Jornadademedicinafísica.com.br.
Maia, G.P; A relação entre dor crônica e alterações da qualidade do sono: revisão sistemática. Monografai. Universidade federal da Bahia. 2014.