fbpx

Principais causas da dor de cabeça

  • 7 de janeiro de 2020
  • por: Dr.ª Thaysa Greve

A dor de cabeça pode afetar diversas regiões do crânio, como testa, fundo dos olhos, têmporas e occipito (parte de trás da cabeça).

Também pode se manifestar por diferentes sintomas como choques, sensação de capacete apertando, pulsátil, sensibilidade à luz e cheiros e/ou cabeça inchada, por exemplo.

Cada aglomerado de sensações que o paciente experimenta, em conjunto com a localização, irá determinar um nome científico. Exemplos: enxaqueca, cefaleia cervicogênica, migrânea, tensional, com aura e outros.

Algumas vezes o mesmo tipo de dor possui mais de uma nomenclatura, o que pode confundir profissionais e pacientes.

Cada pessoa irá experimentar as cefaleias de forma diferente.

A dor varia de acordo com diversos fatores que vão desde características emocionais e psicológicas, variações hormonais como em período menstrual, menarca (início das menstruações) ou menopausa e andropausa, alimentação e outras causas completamente distintas para a mesma dor.

A dor de cabeça pulsátil normalmente está envolvida com fatores arteriais.

Já a dor de cabeça com sensação de inchaço indica elementos venosos e/ou linfáticos em sua origem.

A dor com sensação de choques e tensão na região de trás da cabeça (occipito) envolve um nervo que passa por este local, e pode ser comprimido por estruturas como músculos e ligamentos.

Pacientes que acordam com dor de cabeça (especialmente na região das têmporas), e apresentam ranger e/ou apartamento dentário e estalidos ao abrir e fechar a boca, possuem a ATM (articulação têmporo mandibular) como fator causal.

Dor em choques e/ou pontadas indicam que há nervos envolvidos. Como na neuralgia do trigêmeo, onde o nervo trigêmeo gera dor na região de cabeça e face, podendo refletir para os dentes, mandíbula, maxilar, ao redor dos olhos e sobrancelha.

A dor de cabeça que se altera melhorando ou piorando, com o posicionamento e movimentação do pescoço, indica que a coluna cervical está envolvida.

As dores de cabeça, classificadas como tensionais, envolvem a contração constante de músculos específicos em sua origem.

Há ainda as que são consideradas como uma doença crônica do sistema nervoso central, onde há inflamação e hiperatividade constante do mesmo.

É importante identificar cada tipo e os fatores que a influenciam, pois, as técnicas e tratamentos empregados serão diferenciados.

A depender do tipo e da cronicidade da dor, para que o tratamento alcance ótimos resultados, deverá envolver equipe multidisciplinar com fisioterapeuta, médico, psicólogo, nutricionista, fonoaudióloga e/ou educador físico.

Essa informação fez sentido para você? Então compartilhe em suas redes sociais e continue acompanhando meu trabalho através do  Instagram e Facebook também. 

 

Dra Thaysa Greve
Fisioterapeuta
Crefito 3/120328